25 outubro 2014

Duas faces de uma vida


Parece um castigo a carregar, esta conversa não terminada, essa duvida a circular na mente. Parece um meio de vingança em construção, um motivo de ódio que fica a me corroer por dentro, sinto tanta raiva e tanto desejo deste conversa. Quero tanto que volte logo, que fale comigo a respeito, mas quero que desapareça, que me esqueça, por ter feito eu passar por isso. Você não consegue entender meus enigmas, minha pessoa e meus pensamentos. Não somos o que mostramos ao tempo todo, sou tão frágil mas aparento suprema frieza, me fizeram assim, me fiz assim. Não me orgulho cem porcento do que sou hoje, mas me orgulho de poder ser. Tentativas e pensamentos em vão me passam a mente agora, queria muito aceitar este teu pedido, mas não tenho a prova concreta de que me fará acreditar que é possivel. Gosto tanto quanto poderia saber, mas não lhe digo para evitar essas feridas, feridas e pedras que escolho carregar. Se quiseres me ouvir, ler ou entender, estarei aqui a qualquer momento, no meu canto de refúgio, no meu mundo estranho, sozinha, a encarar este teto com goteiras, imaginando se irá me procurar.

Viviane F.S.'25/10/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário