12 outubro 2014

Ao olhar para você


Observo os seus modos, como uma criança observa um balão. O balão voa para longe, subindo e sumindo, é assim que vejo você. De uma forma estranha, comecei a te observar, a reparar em cada gesto, notando o quanto você se atrapalha, mesmo sendo tão inteligente.
Tenho essa mania irrelevante, observar essas pessoas, de modo que sempre descubro algo. Enquanto você sonha com ela, eu imagino uma possibilidade de você pensar em mim. Somos amigos em dois períodos, parecendo que, no que estamos mais separados, é o que mais conversamos.
Hoje novamente estou ao fundo da sala, observo mais uma vez você, dentre todos, parece o mais perdido, pensando na sala ao lado, na moca toda arrumada e maquiada, enquanto esse olhar perdido, corre em sua direção.
Quem me dera, uma oportunidade, essa mesmo que você quer ter com ela, eu queria ter com você, para dizer o que ando pensando, o que ando observando e sentindo. Mas não vou me iludir, de nada adiantara, eu viajo olhando para você e você se perde a sonhar.
Guardo meu segredo neste mero texto e os sentimentos neste coração partido. Direi não sobre qualquer tortura, para não forçar ou magoar, seja ao meu ou ao seu coração, não quero machucar. Como dizia uma musica que amo, ''Os olhos mentem a dor da gente'', pois continuarei assim, a esconder minhas dores que crio e sonhar com minhas escolhas, para ser feliz, sem depender de ninguém a não ser minha alma.

Viviane F.S.' 09/10/2014


Nenhum comentário:

Postar um comentário